Tags

, , , , , ,

Os serviços de vídeo por streaming ou on demand, como Netflix e YouTube, transformaram a relação dos brasileiros com a TV e até com o cinema. Apesar do consumo de vídeo ser uma novidade ele já passa por segmentação de público e motivações.

O estudo “Hábitos e Comportamentos dos Usuários de Redes Sociais no Brasil”, realizado pela E.Life  de setembro a dezembro de 2014, por meio de questionários aplicados online e respondidos por 1059 usuários, constatou algumas tendências do consumo de vídeo digital entrer os brasileiros.

Para 38,8% dos consumidores ouvidos, o motivo para assistir a vídeos no Netflix e similares é flexibilidade de horário. Já 17% dos que se interessaram mais pelo YouTube, Vimeo e similares alegam ser o meio com um bom leque de conteúdo.

No estudo, 51% apontaram a TV como a plataforma favorita para assistir a filmes, séries e novelas, sendo que 33,8% alegaram a comodidade como o principal motivo para tal escolha. Em seguida, apareceu o Netflix, com 30% de preferência, e o YouTube, Vimeo e outros correspondentes com 20%.

Ao analisar a motivação para o consumo de conteúdo em vídeo por região, o estudo revela que a flexibilidade de horário foi o grande diferencial do Netflix e de serviços semelhantes para 52.9% dos entrevistados da região Sul, para 41.4% da região Sudeste e para 40.2% da região Nordeste. Já para os participantes das regiões Centro-Oeste (34.1%) e Norte (20%), o que mais importou foi a comodidade.

Assistir aos vídeos a qualquer hora foi a preferência da maioria do público das regiões Nordeste, Sul e Sudeste – 27,6%, 33,3% e 17,2% – quando questionados sobre o YouTube, Vimeo e plataformas correspondentes. O leque de conteúdo disponível foi alegado pela maioria dos participantes do Centro-oeste e Norte – 20,3% e 14,2%, respectivamente.

O estudo mostrou, também, que a maioria das pessoas foi influenciada por comentários em suas redes sociais na hora de optar por assistir a uma série (26%) e essa influência foi maior entre os jovens de até 19 anos (55,3%). Além disso, 86,5% publicaram ou comentaram sobre séries em suas redes sociais. Para os consumidores acima de 40 anos as influências para assistir a uma nova série vieram mais da publicidade, do hábito de zapear a TV ou de resenhas jornalísticas.
Além de revelar quais os hábitos e preferências dos brasileiros para consumo de conteúdos em vídeo, a pesquisa aborda quais foram os dispositivos favoritos dos internautas para acessar a internet; as redes sociais preferidas e os assuntos de interesse em cada uma delas em 2014; as redes sociais como fonte de informações, o atendimento 2.0 e o relacionamento com as marcas nas redes sociais.

O estudo completa está disponível no site da empresa.

Redação Adnews – 12 de junho de 2015 · Atualizado às 10h30

http://www.adnews.com.br/midia/infograficos-revelam-tendencias-de-consumo-de-video-digital-entre-brasileiros

Anúncios