Tags

, , ,

Nesta semana, o Museu do Lixo da Companhia Melhoramentos da Capital (Comcap) completou nove anos e oferece nesta sexta-feira uma programação especial com música, contação de história e teatro. No memorial, o lixo vira arte para conscientizar a sociedade, principalmente as crianças, sobre a importância de dar um destino certo para os resíduos e contribuir com o meio ambiente.

Um dos ensinamentos que os pequenos aprendem é que boa parte do que é considerado lixo pode retornar a ser utilizado ao invés de ir para as usinas, onde demoram séculos ou até milhares de anos — como no caso do vidro — para se decompor.

Existem cerca de 5 mil itens desviados do lixo pelos garis ou por doação que compõem o museu. Anualmente, 7 mil pessoas visitam o espaço, a maioria estudantes, que são recebidos pela equipe de educação ambiental da Comcap.

No museu, criado em 25 de setembro de 2003, pode-se conferir coleções de ferros de passar roupas desde aqueles que esquentavam com brasa, máquinas fotográficas —entre elas as memoráveis polaroids de 1976 —, vitrolas e computadores lançados em décadas diferentes.

Buscar lógica reversa

A exposição também mostra como a cultura de consumo seguiu de produtos duráveis para os mais descartáveis e alerta para a necessidade de buscar uma lógica reversa, baseada no conceito dos quatro Rs: repensar, reduzir, reutilizar e reciclar.

É importante as pessoas comprarem só o que precisam e nunca por impulso. Reformar roupas, utilizar restos de cerâmicas para fazer mosaicos. Tem muita coisa que pode ser reaprovietada. E o que não tiver mais jeito de usar, reciclar. Aqui em Florianópolis 93% dos resíduos vão para as usinas, sendo que apenas 20% são realmente descartáveis —, explica a gerente do Departamento Técnico da Comcap, Flavia Guimarães Orofino.

No memorial, as crianças descobrem que é possível criar brinquedos de materiais reaproveitáveis. O coordenador do museu Valdinei Marques é o autor de um série de bonecos feitos de lata, plásticos e peixes de garrafa pets. Pela diversão, ele ensina os pequenos a optarem por um consumo sustentável.

— O que é mais legal é ver que os estudantes vem com suas turmas da escola e depois voltam com seus pais. As crianças se tornam multiplicadores de informação com suas famílias. É gratificante — afirma Marques.

Confira
O quê: Aniversário do Museu do Lixo
Quando: Sexta-feira, das 14h e 16h30min
Quanto: Gratuito
Onde: Centro de Transferência de Resíduos Sólidos, na Rodovia Admar Gonzaga, quilômetro zero, Bairro Itacorubi.

Programação

:: 14h às 14h30min – Abertura
:: 14h30min às 15h – Vídeo sobre o Museu do Lixo
:: 15h às 15h30min – Teatro de objetos
:: 15h30min às 16h – Nossa Senhora da Reciclagem contando histórias
:: 16h às 16h20min – Músicas em vinil e lanche. Discotecagem Alex Sá

Roberta Kremer

http://diariocatarinense.clicrbs.com.br/sc/geral/noticia/2012/09/museu-do-lixo-mostra-habitos-de-consumo-de-florianopolis-por-meio-dos-produtos-descartados-3899359.html

Anúncios