Tags

, , , , , ,

WATFORD, Reino Unido, 3 Out 2011 (AFP) -O sonho se tornará realidade na primavera para os fãs de Harry Potter: o de visitar os bastidores dos oito filmes do herói, percorrer seus passos, descobrir o ministério da magia e a cabana do gigante Hagrid, entender como o jovem bruxo voa… Tudo isso nas proximidades de Londres.

A atração turística –“The making of Harry Potter”, que poderá receber até 5.000 pessoas por dia –, está situada ao lado dos verdadeiros estúdios onde foram rodados os oito filmes do pequeno bruxo, em Watford.

Durante 11 anos, Daniel Radcliffe (Harry), Emma Watson (Hermione) e Rupert Grint (Ron) cresceram neste lugar.

“As pessoas vão realmente ficar impressionadas ao verem o ambiente incrível em que trabalhamos todos esses anos”, disse Radcliffe.

Ele é o herói da saga de maior sucesso da história da publicação editorial e do cinema, com mais de 400 milhões de livros vendidos e mais de 4 bilhões de euros em arrecadação das adaptações para o cinema.

Alguns cenários nunca foram desmontados para serem utilizados em todos os filmes. É o caso do dormitório dos meninos, projetado para crianças de 10 anos, e que nos últimos filmes não pôde ter suas camas ocupadas pelos bruxos: eles se tornaram muito grandes!

“Geralmente um cenário dura pouco tempo, nós montamos, desmontamos e acabou, passamos para o seguinte”, explica Michael Finney, consultor do projeto.

O estúdio hollywoodiano da Warner Bros comprou os estúdios Leavesden em novembro de 2010, na época foi anunciado o investimento de 115 milhões de euros no local.

Hoje, pedreiros e pintores ocupam os 14.000 m² de espaço da nova atração.

A parte central já está montada: o imenso cenário do Hall de Hogwarts, a escola de magia, com seu piso de arenito e suas estátuas imponentes, escurecidas por verdadeiras chamas durante as filmagens.

Para ser fiel a história, o diretor artístico dos filmes, Stuart Craig, encorajou os figurantes a desenharem nas enormes mesas de madeira de pinheiro e carvalho no refeitório, onde os talheres foram mergulhados em ouro.

“São mínimos detalhes que não são percebidos nos filmes, mas quando vocês passarem pelos cenários, vão se dar conta de todo o trabalho que existiu por trás”, disse Rupert Grint.

Por exemplo, “no escritório de Dumbledore (o diretor Hogwarts), todos os livros têm ligações e títulos diferentes, não são feitos de papelão uniforme”, afirmou Stu Frith, assessor de imprensa.

Os visitantes –que vão poder comprar os ingressos a partir do dia 13 de outubro de 2011 — irão descobrir os efeitos especiais que foram necessários para que os bruxos voassem, lançassem feitiços e enfrentassem monstros como Aragog, a aranha gigante.

John Richardson, o diretor de efeitos especiais para todos os filmes do Harry Potter e vários do James Bond, utilizou menos tecnologia digital do que poderíamos imaginar: os atores montaram em verdadeiras vassouras… eles mesmos utilizaram aparelhos de simulação de vôo.

“Quando os atores eram pequenos e leves, nós apenas fixamos selas de bicicleta nas vassouras”, contou. “Depois, para conseguir mais estabilidade, fabricamos selas únicas, moldadas nas nádegas em posição de vôo de cada ator que decolou

http://cinema.uol.com.br/ultnot/afp/2011/10/03/bastidores-dos-filmes-harry-potter-serao-abertos-aos-fas.jhtm

Anúncios