Tags

, , , , , , , ,

Quebrar a monotonia do processo de compra e tornar a marca mais presente no cotidiano de seus consumidores já faz parte dos planos de marketing de várias empresas que veem na diversificação das ações um modo de criar novos canais de consumo e outras plataformas de venda.

O tão aclamando “retailment”, como ficou conhecido esse movimento do marketing que visa promover ações envolvendo varejo (retail) e entretenimento (entertainment), invade as lojas para trazer mais interatividade e tirar o caráter impessoal imposto pelo mercado massivo dos tempos atuais.

Em consonância com o que vem acontecendo nesse sentido, empresas como as brasileiras Melissa e Cartel 011 investem em projetos paralelos que visam criar novas formas de interagir com o consumidor de forma despretensiosa e emocional.

Em sua flagship store localizada na rua Oscar Freire, a mãe das sandálias de plástico já recebeu várias roupagens em sua fachada para ambientar cada fase de sua produção e/ou processo criativo. No último projeto, encabeçado pela Agência Darwin, as paredes da entrada da loja foram recobertas pelos coloridos post its para promover o lançamento da nova coleção, além de incitar os consumidores da marca a interagirem com a instalação.

De acordo com a assessoria, mais de 30 mil mensagens espontâneas foram deixadas por fãs da Melissa e visitantes em geral, garantindo a ligação entre marca e consumidor de forma despretensiosa.

Dispensando grandes montagens e provocando uma interação entre arte, marca e ponto de venda, o coletivo Cartel 011 recebeu na última semana a exposição My Paper Sunglasses com a curadoria de Otávio Santiago. O projeto teve sua primeira edição em Belo Horizonte e em São Paulo ganhou o apoio da marca argentina Absurda, que trouxe consigo artistas, designers e mentes criativas da cena portenha.

Para o curador, a ideia foi propor uma sinergia entre os artistas sul-americanos por meio da utilização de um suporte simples e um tanto incomum: os óculos de papel. Ao mesmo tempo, os visitantes foram instigados a expressarem seus universos à medida que interagiam com as obras. Durante a abertura, os convidados foram estimulados a criarem seus modelos, posarem para a foto e a divulgarem o resultado em mídias sociais, provando a força do formato da exposição.

Através de associações aos vetores da arte e da utilização de canais de comunicação diversificados, o varejo se reinventa para trazer entretenimento para dentro de seus pontos de venda, provocando os consumidores e se tornando cada vez mais próximas de suas vidas de forma divertida e inusitada.

Melissa

My Paper Sunglasses

http://modaspot.abril.com.br/colunistas/vitrine-virtual/proximidade-conexao-e-interatividade

Anúncios